(11) 96768-7583

COMPRE PELO WHATSAPP

Seg - Sab: 9:00 - 18:00

Horário atendimento

NOSSO BLOG

Como evitar e prevenir perdas de produtos em supermercados (parte 2)

Quais as melhores práticas para a prevenção de perdas em supermercados?
Conforme demonstrado, o problema é grande e possui diversas origens. Toda essa complexidade e os prejuízos causados demandam muita atenção dos gestores e empreendedores.

O uso da tecnologia é crucial para aprimorar os processos logísticos, financeiros e de segurança, que exigem um alto nível de integração e comunicação eficiente.

 

Quanto à gestão de pessoas, a implantação dos novos métodos de prevenção de perdas é um trabalho cujos resultados aparecem no longo prazo. Certamente haverá um certo grau de resistência às mudanças no início, pois a transformação da cultura organizacional leva tempo.

É importante aplicar ferramentas para que cada funcionário entenda a importância dos novos procedimentos. A questão é complexa, mas se você tem enfrentado esse tipo de problema em seu estabelecimento, não se desespere! Reunimos as melhores práticas para superar o desafio e reduzir as perdas do seu negócio. Quer aprender? Continue atento!

Organize a gestão de estoque
Como anda o estoque em seu supermercado? Não é raro encontrarmos estabelecimentos em que mercadorias são perdidas por total falta de organização (como quando o produto é colocado em local inadequado ou suas entradas e saídas não são registradas).

Para evitar esse tipo de perda é essencial que os produtos em seu depósito sejam alocados de maneira lógica. Organize os processos de recebimento, registro, posicionamento e reposição de produtos de forma bem definida e integrada por meio da tecnologia. Isso privilegiará a logística e fará com que sua empresa trabalhe com estoques mais enxutos, reduzindo as perdas.

Outra dica valiosa nesse sentido é a utilização da técnica do PEPS — um dos pontos mais importantes no controle de perdas. A metodologia se resume à
lógica de que o “Primeiro que Entra é o Primeiro que Sai” (ou FIFO, em inglês). Ou seja, todas as atividades de armazenagem e reposição são adaptadas para evitar que produtos antigos fiquem escondidos nos depósitos ou gôndolas.

Um controle melhor do nível de estoque também reduz o risco de comprar mercadoria demais e não conseguir vender, ou comprar mercadoria de menos e ter buracos nas prateleiras. Com dados detalhados de estoque, a gestão de compras será aperfeiçoada. Consequentemente, a gestão financeira também será beneficiada, aumentando a rentabilidade.

Realize inventários cíclicos
Essa medida, por si só, não contribui diretamente para prevenir perdas de produtos, mas auxilia no entendimento das principais causas que ocasionam o problema. Os inventários cíclicos possuem uma grande importância no enfrentamento da situação, já que permitem uma identificação mais rápida das perdas.

Por serem realizados dentro de períodos específicos e com uma frequência maior, as inconsistências entre o estoque previsto e o existente nas prateleiras são identificadas em menor tempo. Isso, consequentemente, permite que ações mais efetivas sejam implementadas.

Controle o consumo interno
Setores como cozinha, refeitório e padaria costumam consumir produtos dos departamentos de hortifruti, frios e laticínios em sua produção. Na correria do cotidiano, é comum que o uso destes itens não seja registrado pelos funcionários. Outros produtos que merecem atenção são os de limpeza – utilizados por todas as áreas.
É fundamental estabelecer práticas que facilitem este controle, pois além de causarem forte impacto no estoque, essas falhas dificultam a medição dos custos de cada setor.

Controle os descartes
Setores como mercearia, padaria, hortifruti, açougue, frios e rotisserie costumam descartar produtos que estão impróprios, vencidos ou que não podem ser comercializados. Na correria do cotidiano, é comum que o descarte destes itens não seja registrado pelos funcionários, é necessário que seja feito o controle por setor, assim controlando o que é perdido/descartado, é possível medir e tomar ações para que seja reduzido o descarte.

Seja comprando menos,ou comprando uma mercadoria de melhor qualidade, produzindo menos ou reutilizando os produtos em outras áreas ( quando isso for possível). Outro ponto que merece atenção, é a limpeza, itens localizados deteriorados ou consumidos por clientes encontrado na loja, também devem ser contabilizados. É fundamental estabelecer práticas que facilitem este controle, pois além de causarem forte impacto no estoque, essas falhas dificultam a medição dos custos de cada setor.

Aperfeiçoe o procedimento para trocas de mercadorias
Por diversas razões, o cliente pode precisar trocar um produto comprado. Nesse momento, é essencial que você tenha um procedimento previamente definido (e eficiente). A troca só pode ser efetuada com a apresentação do cupom fiscal e, além disso, deve-se observar com atenção as possíveis diferenças de preço entre as mercadorias.

Fique atento também ao fato de que o item que retornou para a prateleira precisa dar entrada no estoque novamente. Ou seja: o funcionário deve registrar a devolução do produto e a saída do outro corretamente.

Fiscalize a qualidade dos fornecedores
Este aspecto é especialmente importante no setor de hortifruti, pois a qualidade das mercadorias pode variar bastante. Procure conhecer de perto os procedimentos de estocagem, manipulação e transporte de frutas e legumes dos produtores. Não pense apenas no preço mais baixo. Estabeleça um padrão de qualidade e formalize uma série de exigências aos fornecedores.

Invista em segurança
É importantíssimo adotar estratégias preventivas para evitar que os prejuízos aumentem com o tempo. Como diz o velho ditado, é melhor prevenir do que remediar. A tecnologia oferece soluções sob medida para o varejo, como aplicativos de gestão, os circuitos fechados de televisão para monitoramento do ambiente, sistemas de vigilância eletrônica de mercadorias (etiquetas eletrônicas que disparam alarmes na saída da loja) e outras.

Por essa razão, invista em equipamentos de boa qualidade, como câmeras com imagens de alta resolução, para facilitar a identificação de infratores. As câmeras devem ser grandes o bastante para serem percebidas e, assim, inibir as ações.

Avisos espalhados pelo estabelecimento, advertindo sobre a presença das câmeras, também são eficazes para desencorajar furtos em supermercados. Os cantos do ambiente que ficam fora do alcance das câmeras devem receber espelhos estrategicamente posicionados para facilitar a vigilância. Caixas acrílicas e prateleiras com portas transparentes para trancar produtos mais visados, como as bebidas mais caras, também são soluções que podem ser adotadas.

Tenha um programa de treinamento de funcionários
A implantação de métodos de prevenção de perdas exige o engajamento de todos os funcionários. Por isso, apostar em programas de treinamento é fundamental para reduzir os índices de desperdício em um supermercado.

Crie um projeto voltado para a conscientização de toda a equipe e incentive o desenvolvimento de uma cultura voltada para a eficiência. Os responsáveis pela limpeza, segurança, vendas, estoque e demais áreas produtivas e administrativas
precisam ter pleno domínio dos protocolos e entender a sua importância. Dessa forma, eles aprenderão a evitar perdas e incluirão as boas práticas em suas rotinas.

Ainda no momento de contratação é importante informar aos colaboradores sobre as normas da empresa, alertando-os sobre as consequências que atos ilícitos podem trazer para seu futuro profissional e pessoal.

Demonstrar firmeza em sua posição contra os furtos em supermercados ou desvios será determinante
para inibir as más intenções.

É importante, também, oferecer treinamento sobre como agir e como reconhecer atitudes suspeitas para
evitar os furtos em supermercados. Abaixo, listamos algumas dicas que servem tanto para o empregador
quanto para o empregado. Preste atenção em pessoas que:

• Parecem nervosas e evitam contato visual;
• Ficam caminhando pelo supermercado sem colocar nenhum produto no cesto ou carrinho;
• Saem da loja e voltam pouco depois;
• Param em pontos do estabelecimento onde não podem ser vistas com facilidade;
• Observam os funcionários e o ambiente à sua volta.
Algumas atitudes que podem desencorajar furtos em supermercados:
• Tente reconhecer e manter uma relação cordial com os clientes mais frequentes;
• Cultive o hábito de fazer contato visual e cumprimentar as pessoas que entram na loja;

Seja educado com todos os clientes, pergunte se precisam de ajuda;
• Se uma pessoa parece suspeita, olhe nos olhos dela de modo amigável, mas firme;
• Identifique e elimine os pontos vulneráveis da loja, onde furtos seriam mais prováveis;
• Mantenha o ambiente limpo e organizado para facilitar a vigilância.
Também é importante lembrar:
• Não cause constrangimento acusando alguém em público sem ter certeza;
• Não toque nem tente revistar ninguém à força;
• Não tranque a porta para bloquear a fuga de um suspeito. A pessoa que se sente acuada pode
entrar em pânico e se tornar violenta. Mantenha uma distância segura;
• Discretamente, ofereça à pessoa a chance de pagar ou de devolver o produto à prateleira;
• Alguns casos podem levar a violência. Dependendo da situação e caso se sinta ameaçado, acione o
alarme para chamar a polícia..
Como você pôde ver, várias medidas podem ser tomadas para prevenir perdas e evitar furtos em supermercados.
Para isso, é preciso investir em sistemas de segurança, no aprimoramento de processos e no treinamento de pessoas. Esperamos que a leitura de nosso artigo tenha sido útil.

Referências:
casamagalhaes.com.br/blog/prevencao-de-perdas/perdas-e-furtos-em-supermercados/
portalapas.org.br/catalogo-de-cursos/prevencao-de-perdas-em-supermercados/
abrasnet.com.br/economia-e-pesquisa/perdas/pesquisa-2017/
bibliotecas.sebrae.com.br/chronus/ARQUIVOS_CHRONUS/bds/bds.nsf/6ba30509d22d3c4deda82eedf426cfe
f/$File/5684.pdf

plugins premium WordPress
× Como posso te ajudar? Available on SundayMondayTuesdayWednesdayThursdayFridaySaturday